Técnicos

Técnicos

Em Grandes Campeonatos, conversamos com equipes profissionais sobre a participação dos seus técnicos nas responsabilidades de jogabilidade de jogadores, e a resposta dada foi que os técnicos focavam em atividades tradicionalmente associadas com essa função, como preparação, apoio, estudo de adversários, etc.

Sempre fomos claros sobre a nossa opinião de que distribuir o trabalho de 5 jogadores (como acompanhar a economia, ditar jogadas e alertas durante a rodada e ter uma noção da situação geral) por 6 pessoas não estava alinhado com os nossos objetivos, um deles possibilitar que novas equipes se destaquem e compitam em um alto nível. Não tínhamos preocupações com as outras responsabilidades de um técnico e, naquele momento, qualquer possível efeito prejudicial era hipotético.

Desde então, ficou claro de que as equipes estão de fato deixando de recrutar jogadores com um leque de habilidades amplo, deixando nas mãos dos técnicos parte desse trabalho.

No dia 8 de agosto um organizador de eventos nos encaminhou um e-mail de um técnico, representando algumas das grandes equipes, dizendo que o status quo era inaceitável, insistindo em um maior acesso no jogo para técnicos durante os seus eventos. Eles sabiam das nossas preocupações e nos questionaram se, à luz da tendência atual, tomaríamos uma posição quanto ao assunto.

O e-mail encaminhado deixou claro que, mesmo com as conversas que tivemos com as equipes, elas estavam cada vez investindo mais em técnicos de uma forma contrária às metas dos Grandes Campeonatos e as preocupações citadas por nós. Era importante tomar uma decisão antes que as equipes investissem mais em líderes no jogo (“IGLs”) e decidimos descrever o papel de um técnico no próximo Grande Campeonato para excluir as responsabilidades dos jogadores. Informamos o organizador do evento da nossa decisão (veja abaixo) e pedimos que incorporassem a nossa mensagem à conversa que estavam tendo com os profissionais.

Compreendemos que haverá uma pequena perturbação para equipes que investiram em IGLs. Contudo, a nossa intenção é que Grandes Campeonatos e Campeonatos Regionais sejam eventos que possam ser vencidos por qualquer equipe de 5 jogadores que demonstrem excelência em todas as habilidades de CS e esse ajuste tem como meta assegurar que isso continue verdade.

Essa é apenas a adaptação mais recente do nosso processo continuado de aprimorar os Grandes Campeonatos e Campeonatos Regionais. Como sempre, envie-nos a sua opinião pelo e-mail CSGOTeamFeedback@valvesoftware.com

Por referência, a nossa mensagem original, traduzida para a sua conveniência:

Com comunicação irrestrita com os seus jogadores, atualmente técnicos podem funcionar como um sexto jogador e não apenas como um guia ou treinamento.
Atividades como acompanhar a economia, ditar jogadas e ter uma noção da situação geral são componentes importantes de uma partida de CS. Caso uma pessoa esteja realizando tais ações, é considerada um jogador.

Como a meta dos nossos eventos é identificar as melhores equipes de cinco jogadores de CS que exigem a melhor combinação de todas as habilidades exigidas pelo CS, não temos como permitir a participação de técnicos na partida como se vê atualmente.

Para resolver esse problema, eventos patrocinados pela Valve no futuro terão as seguintes regras para técnicos:

* Durante uma partida, o técnico só pode se comunicar com os jogadores durante o aquecimento, intervalo ou durante uma das quatro pausas de 30 segundos que podem ser solicitadas pelo técnico ou um jogador.

Obviamente, eventos de terceiros podem usar as regras que quiserem, mas se quiserem alinhar os seus eventos com os nossos, recomendamos o uso dessa regra.